<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, setembro 29

O bolo 1-2-3 ou 4-8-12 ou 5-10-15 

Recomeço com uma receita.
O Miguel nasceu há 3 meses 8 dias e mais ou menos 20 horas e seguramente, muitas das horas dos 3 meses 8 dias e mais ou menos 20 horas passei-os eu a ver televisão, que é das poucas coisas que se podem fazer quando se tem que segurar um bebé ao colo (também se pode ler mas, dá menos jeito porque implica uma mão livre para segurar o livro). A tarefa de ver televisão horas a fio é coisa complicada: durante o dia devem-se evitar os canais portugueses. Refugio-me na SIC-notícias mas a páginas tantas já se ouviram as mesmas notícias 10 vezes e já se sabe tudo sobre o mercado bolsístico e sobre todas as tricas do futebol, passo à SIC-mulher onde há boas séries mas, num curto período de tempo já repetiram os episódios 3 vezes. Depois é o zapping por todos os outros canais e lá se vai passando o tempo e com sorte o bebé adormece de tanta chatice...
Ontem parei no GNT porque estava lá uma senhora simpática numa aula de culinária... e já estou quase a chegar á receita.
Os programas de culinária encantam-me. A prosa gastronómica bem feita maravilha-me. Recomendo os artigos que o FJV do Avis escreve na Grande Reportagem dos sábados (antigamente também não perdia o José Quitério mas desde que a Revista do Expresso se transformou na Única deixei de comprar o jornal e por isso de o ler).
E agora a receita da senhora doGNT. Começam-se por se bater 5 ovos (ou 4 ou 3!) durante 8 minutos com a batedeira eléctrica. Depois juntam-se 10 colheres de sopa de açúcar (ou 8 ou 6!) e bate-se mais 5 minutos e por fim juntam-se 15 colheres de sopa de amido de milho (ou 12 ou 9!), a velhinha farinha Maizena – nesta altura a senhora do GNT aconselha a que se ponha a batedeira no máximo para que quando se deita o amido colher a colher a cozinha fique cobertinha de um pó branco finíssimo e nós muito mais felizes . E já está – vai ao forno 40 minutos a 180ºC.
Como poderão imaginar o bolo 1-2-3 ou 4-8-12 ou 5-10-15, não é nenhuma especialidade divina, mas pode ser feito por qualquer nabo, é didático para quem o queira fazer com as crianças (estão a ver, podem trabalhar-se as proporções), pode ser comido por alérgicos ao gluten e é capaz de não ser mau ao pequeno almoço com manteiga ou compota.

domingo, setembro 26

Tarde demais 

Ai, Portugal
dar-te conselhos é bem pouco original
(mas) se realmente não quiseres querer-te mal
olha p'ra ti, ó Portugal
e não te deixes assim vestir


O meu país
foi outro dia ao alfaiate encomendar
"toilettes" novas p'ro mundo se embasbacar
e se dizer, e se elogiar
que bem, que chique
que beleza
para falar com franqueza
parece outro com esse ar

Mas há coletes que são de forças
por mais que o digam não ser
não te deixes assim vestir
não te deixes assim vestir
(REFRÃO)

Ai, Portugal ... ... etc.

Ao meu país
o alfaiate respondeu: venha cá
quero saber com que linhas se coserá
o fato feito que fará
sensação das redondezas
bem que eu não tenha a certeza
que seja de elogiar

Ai, Portugal ... ... etc.

O meu país
outrora usando fraque, luva e paletó
se rebentar pelas costuras, é só
que o fato que é da trisavó
não é necessariamente
aquele que no presente
nos fará soltar um "oh!"

Porque há coletes que são de forças
por mais que o digam não ser
não te deixes assim vestir
não te deixes assim vestir

Sérgio Godinho, "Não te deixes assim vestir", in "Coincidências", 1983

sábado, setembro 25

Cuidado com as imitações 

Estimado ouvinte, já que agora estou consigo
Peço apenas dois minutos de atenção
É pra contar a história de um amigo
Casimiro Baltazar da Conceição

O Casimiro, talvez você não conheça
a aldeia donde ele vinha nem vem no mapa
mas lá no burgo, por incrível que pareça
era, mais famoso que no Vaticano o Papa

O Casimiro era assim como um vidente
tinha um olho mesmo no meio da testa
isto pra lá dos outros dois é evidente
por isso façamos que ia dormir a sesta

Ficava de olho aberto
via as coisas de perto
que é uma maneira de melhor pensar
via o que estava mal
e como é natural
tentava sempre não se deixar enganar
(e dizia ele com os seus botões:)

Cuidado, Casimiro
cuidado com as imitações
Cuidado, minha gente
Cuidado justamente com as imitações

Lá na aldeia havia um homem que mandava
toda a gente, um por um, por-se na bicha
e votar nele e se votassem lá lhes dava
um bacalhau, um pão-de-ló, uma salsicha

E prometeu que construía um hospital
Uma escola e prédios de habitação
e uma capela maior que uma catedral
pelo menos a julgar pela descrição

Mas... O Casimiro que era fino do ouvido
tinha as orelhas equipadas com radar
ouvia o tipo muito sério e comedido
mas lá por dentro com o rabinho a dar, a dar

E... punha o ouvido atento
via as coisas por dentro
que é uma maneira de melhor pensar
via o que estava mal
e como é natural
tentava sempre não se deixar enganar
(e dizia ele com os seus botões:)

Cuidado, Casimiro
cuidado com as imitações
Cuidado, minha gente
Cuidado justamente com as imitações

Ora o tal tipo que morava lá na aldeia
estava doido, já se vê, com o Casimiro
de cada vez que sorria à plateia
lá se lhe viam os dentes de vampiro

De forma que pra comprar o Casimiro
em vez do insulto, do boicote, da ameaça
disse-lhe: Sabe que no fundo o admiro
Vou erguer-lhe uma estátua aqui na praça

Mas... O Casimiro que era tudo menos burro
tinha um nariz que parecia um elefante
sentiu logo que aquilo cheirava a esturro
ser honesto não é só ser bem falante

A moral deste conto
vou resumi-la e pronto
cada qual faz o que melhor pensar
Não é preciso ser
Casimiro pra ter
sempre cuidado pra não se deixar levar.

Sérgio Godinho, in "Campolide", 1979

quinta-feira, setembro 23

Portugal aposta na educação 

Quando começam as aulas? (aceitam-se apostas)

segunda-feira, setembro 13

sim, os homens e as mulheres vêem o mundo de uma forma diferente! 

retirado de um artigo premiado num concurso de escrita em ciência, por caiomhe mckenna, em
http://www.science-writer.co.uk/award_winners/16-19_years/2004/winner.html

o artigo tenta perceber se pessoas de sexos diferentes vêem o mundo da mesma forma_ será que os possuidores do par de cromossomas XX (mulheres) vêem as mesmas cores que os que têm antes o XY (os homens)_ aparentemente não, pelo menos a julgar pela combinação de cores das roupas que vestem (e com a preocupação com esse facto)...

para vermos as cores temos três tipos de receptores nos cones, em que cada um deles responde a luz numa região de comprimento de onda (cor) diferente_ o estímulo relativo de cada um dos tipos de cones traduz-se numa percepção de cor pelo cérebro_ a mistura das intensidades relativas de cada estímulo permite construir todas as cores_ a iodopsina é o pigmento que permite diferenciar os diferentes comprimentos de onda e,
como todas as proteínas, está codificada nos genes_ o que é interessante é que os genes que controlam a produção dos pigmentos responsáveis pela discriminação entre o vermelho e o verde está ligada aos genes sexuais!

os genes "vermelho" e "verde" codificam foto pigmentos que respondem a regiões diferentes, que se sobrepõem, do espectro de comprimentos de onda médio a longo, e são contíguos no cromossoma X_ estranhamente o gene do foto pigmento azul está sozinho noutro cromossoma_ isto explica porque a forma mais comum de daltonismo (verde-vermelho) é hereditária e porque afecta cerca de 8 por cento dos homens e menos de 0,5 por cento das mulheres_

uma mulher tem dois cromossomas X, um da mãe e outro da avó paterna_ um homem tem de viver com os dois genes dos foto pigmentos no seu cromossoma X (herdado da mãe), mas a mulher tem 4 destes genes nos seus dois cromossomas X_ um destes cromossomas pode ter um gene do foto pigmento verde ligeiramente diferente do outro, e pode ocorrer a chamada "inactivação X"_ este fenómeno biológico bem conhecido faz com que algumas células usem um dos cromossomas X enquanto outras usem o outro_ podem então existir quatro tipos diferentes de foto pigmento: azul, vermelho, verde e verde deslocado (ou vermelho e vermelho deslocado)_ tudo o que é necessário para ter uma visão de quatro cores (tetracromática) é um cérebro capaz de tratar a informação!

um trabalho recente de kimberly jameson, susan highnote e linda wasserman (apenas mulheres :-), da universidade da califórnia, san diego, que estuda mulheres que podem possuir tetracromaticidade, apresenta resultados espantosos: quase 50 por cento das mulheres são tetracromáticas e podem usar os seus pigmentos extras em "circunstâncias de observação contextualmente ricas"! por exemplo, quando vêem um arco-íris, as mulheres tetracromáticas podem segmentá-lo em 10 cores diferentes, em média, enquanto as mulheres e homens tricromáticos apenas vêem as tradicionais 7_ aparentemente as mulheres e os homens vêem o mundo de uma forma diferente...



quinta-feira, setembro 9

top das universidades 

harvard está novamente à frente no ranking de 500 universidades compilada pela universidade de Jiao Tong de Shanghai_ nos 20 primeiros lugares, todas excepto 3 (cambridge, oxford e toquio) são dos estados unidos_ o ranking é baseado em várias medidas de desempenho na investigação e na qualidade económica, incluindo as citações académicas_ essas técnicas estão distorcidas contra as universidades que apostam mais nas humanidades e ciências sociais_

existe apenas uma universidade portuguesa nesta lista, a universidade de lisboa, colocada entre os lugares 404 e 502...

da edição impressa da revista "The Economist" de 2 de setembro de 2004

o ranking completo está em:
http://ed.sjtu.edu.cn/ranking.htm




quarta-feira, setembro 8

Anti-sinalização 

Há pelo menos uma semana que este "10" está ali, na circular de Coimbra, quando se sobe para o Hospital. Pobre coitado, é ignorado por todos os condutores, que circulam geralmente a 60 km/h, 80 ou mais. O limite costuma ser 50 km/h, mas reduziu-se a 10 por causa da entrada e saída de máquinas que, suponho, utilizam muito esporadicamente o pequeno caminho de terra batida que mal se vê na foto.

Como se esqueceram de avisar o fim da proibição, um condutor que respeite as regras tem de andar 8 minutos a 10 km/h até encontrar o limite de velocidade seguinte, 1 km e pouco mais acima. Se por acaso a brigada de trânsito o faz (não acredito), deve causar engarrafamentos enormes quando passa por ali.

Por todo o país há anti-sinais destes, que nos ensinam a não seguir as regras de trânsito. Por exemplo, limita-se a velocidade a 30 quando se pretende que se circule a 50 km/h, porque se assume que se o limite fosse 50, os condutores andariam a 70. E assim, porque perdemos a confiança na sinalização e passamos a fazer nós as regras, ignoramos a sinalização mesmo quando ela está correcta. Deste modo, estes sinais aparentemente inofensivos contribuem na prática para a mortandade que observamos nas estradas.

Numa aldeia a dez metros de uma casa...  

Por todo o país (e nem sempre em zonas desertas) se encontram sinais de trânsito com marcas de tiros. Parecem maus presságios de brutalidades absurdas, num país que cospe no chão e vai à caça, quer tenha licença quer não.

terça-feira, setembro 7

Para quem conduz a duas velocidades ao mesmo tempo 


Quiaios (perto da Figueira da Foz). Está assim há semanas.

segunda-feira, setembro 6

bush em números 

um artigo que, com recurso a estatísticas, destrói por completo alguns mitos (favoráveis) a bush! mas os números devem ser lidos com cuidado, já que estão sujeitos aos preconceitos do autor_ foram olhados apenas de um lado, são tudo menos inocentes ou independentes_ mas ainda assim vale a pena ver, mesmo com reservas_

apenas um exemplo:
Zero Número de minutos que o Presidente Bush, Vice-Presidente Dick Cheney, o Secretário da Defesa, Donald Rumsfeld, o assistente do Secretário da Defesa, Paul Wolfowitz, o anterior presidente do Defence Policy Board, Richard Perle, e o Chefe de Pessoal da Casa Branca, Karl Rove ­ os principais proponentes da guerra no Iraque - serviram em combate (combinado).


http://news.independent.co.uk/world/americas/story.jsp?story=557746




sexta-feira, setembro 3

Marte tem stracciatella! 


(clique nas imagens)

quinta-feira, setembro 2

Perca um minuto e manifeste-se durante dois meses: pergunte-me como! 

Com os blogues é tão estupidamente fácil manifestarmo-nos em todo o mundo 24 horas por dia, durante o tempo que quisermos... Para ter a mensagem de protesto bem visível no topo do écran, só tive de mudar o mote para:

<big><big><big>The World says NO to Bush!</big></big></big>

Demorei cerca de um minuto no Blogger. (muda-se a "Description" no menu "Settings | Basic", depois faz-se "Save Settings" e "Republish").

[Adenda: Independentemente da mensagem e do local que se usa, o importante é manifestarmo-nos contra Bush, a partir de agora e até Novembro.]

quarta-feira, setembro 1

Lonely Planet 

Planet Earth is slowing down
Overseas, underground
Wherever you look around
Lord, take me by the hand
Lead me through these desert sands
To the shores of a promised land

You make me start
When you look into my heart
And see me for who I really am

If you can't change the world change yourself
If you can't change the world change yourself

I didn't care if the sun didn't shine
And the rain didn't fall from the sky
I just cared about myself
From this world to the next
And from the next back to this
By our actions we are bound
We're running out of love
Running out of hate
Running out of space
For the human race
Planet Earth is slowing down

You make me cry
When you look into my eyes
And see me for who I really am

If you can't change the world change yourself
If you can't change the world change yourself
If you can't change the world change yourself
And if you can't change yourself ...
Then change the world


I'm in love with the planet I'm standing on
I can't stop. I can't stop thinking of
All the people I've ever loved
All the people I have lost
All the people I'll never know
All the feelings I've never shown
The world's too big and life's too short
The world's too big and life's too short
The world's too big and life's too short
To be alone ... to be alone

(The The, "Lonely Planet", album "Dusk", 1993)

This page is powered by Blogger. Isn't yours? Weblog Commenting by HaloScan.com