<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, setembro 3

o limpa-palavras 

limpo palavras_
recolho-as à noite, por todo o lado:
a palavra bosque, a palavra casa, a palavra flor_
trato delas durante o dia
enquanto sonho acordado_
a palavra solidão faz-me companhia_

quase todas as palavras
precisam de ser limpas e acariciadas:
a palavra céu, a palavra nuvem, a palavras mar_
algumas têm mesmo de ser lavadas,
é preciso raspar-lhe a sujidade dos dias
e do mau uso_
muitas chegam doentes,
outras simplesmente gastas, estafadas,
dobradas pelo peso das coisas
que trazem às costas_

(...)

álvaro magalhães, "o limpa-palavras e outros poemas", 2000

Comments: Enviar um comentário
This page is powered by Blogger. Isn't yours? Weblog Commenting by HaloScan.com