<$BlogRSDUrl$>

terça-feira, julho 8

porque sim 

apenas uma pequena e humilde contribuição para a discussão em relação ao iraque _ depois de muitos meses a pensar, a ler, a discutir, a falar com os outros e, principalmente, a ouvir os outros, depois de ter colocado inúmeras hipóteses e de passo a passo as ter rejeitado (o método científico é aplicável a mais áreas do pensamento do que geralmente se pensa, ou não pensa) cheguei à seguinte conclusão _
acho que as causas para a guerra não foram as invocadas _ isto parece uma constatação óbvia, mas por trás de uma decisão tão grave como a de entrar numa guerra com outro país, os dirigentes pensam muito nas consequências _ têm inúmeros conselheiros, e grupos de trabalho, e pensadores mais ou menos brilhantes e capazes, por trás deles _ dizer que os outros, os que não pensam como nós, estão claramente errados, que são burros, ou que têm segundas intenções secretas, não é o melhor caminho para chegar à verdade (seja lá isso que fôr) _ mas depois de dar o benifício da dúvida aos instigadores do conflito, cheguei à conclusão que ele não foi originado pelas razões apontadas _ não me conseguiram convencer porque não me apresentaram provas _ não basta dizer que o sadam é/era um facínora _ os dirigentes da coreia do norte também o são _ e os da libéria _ e do sudão _ e de muitos outros lugares _ a questão do controlo de recursos estratégicos parece mais convincente _ mas ainda não está cabalmente provado que seja essa a razão primeira _ isto deixa-me com a última e assustadora hipótese _
os americanos atacaram o iraque porque podiam _ assim, sem mais _ o mais assustador num serial killer são as mortes serem arbitrárias, sem uma causa bem definida _ e o ataque ao iraque parece encaixar-se neste tipo de crimes _ existe um padrão, mas não uma causa única _ é assustador porque qualquer país que se possua esse padrão ténue pode ser o próximo a ser libertado _ pode ser atacado porque pode _
mas sempre foi assim _ nos séculos passados as grandes potências europeias passavam a vida a atacar os mais fracos invocando para isso fracas razões _ atacavam os mais fracos apenas porque o podiam fazer impunemente e isso lhes trazia alguma vantagem, por mais pequena e ridícula que fosse _

Comments: Enviar um comentário
This page is powered by Blogger. Isn't yours? Weblog Commenting by HaloScan.com